Dieta Low Carb: Opções Saudáveis para Você Emagrecer com Saúde

Uma Dieta Low Carb poderosa com dicas para seu café da Manhã, almoço, lanches e sobremesas e muito mais!

Café da manhã Low Carb Dieta Low Carb Modo Low Carb
Almoço Low Carb - Dieta Low Carb Modo Low Carb
Jantar Low Carb - Dieta Low Carb Modo Low Carb

Dieta low carb: O que é, como fazer e cardápio

Você já ouviu falar sobre esse assunto? Tem interesse em mudar a sua alimentação e conseguir viver de forma equilibrada e saudável?

Estima-se que em média nós fazemos de cinco a seis refeições por dia, entre elas estão as mais importantes: café da manhã, almoço e o jantar.

São essas refeições que vão exigir um empenho maior, para atingir os resultados que você deseja.

É muito importante estar atento aos tipos de alimentos consumidos diariamente, se você quiser investir em dietas de baixa caloria para uma nova forma de alimentação.

Por isso, as Receitas Low Carb são alternativas ótimas a se considerar.

Com o uso delas, você passa a degustar alimentos com baixo nível glicêmico e ao consumir pouca açúcar, o seu corpo precisa utilizar a gordura presente para queimar energia.

Como consequência, você se sente mais ativo durante o dia e consegue perder peso sem sofrer com técnicas mirabolantes ou desgastar o seu lado emocional.

As Receitas Low Carb conseguem oferecer os seguintes benefícios:

  • Sensação de saciedade: Você consome o suficiente para se sentir satisfeito, nem mais e nem menos, apenas o necessário.
  • Prevenção de doenças: Com os alimentos corretos, você reforça o seu sistema imunológico e evita doenças que poderiam surgir através de uma alimentação inadequada.
  • Disposição em alta: Ao consumir menos alimentos, você diminui o gasto de energia para digeri-los, fazendo com que você se sinta mais ativo para novas atividades no dia-a-dia.

Por isso, aproveite nossas melhores receitas, agradando o seu paladar e ainda, tendo uma vida saudável para conseguir atingir seu peso ideal.

O que é a dieta low carb?

Para entender a dieta baixa em carboidratos, primeiro precisamos entender os carboidratos e suas funções no corpo humano. Eles pertencem (junto com proteínas e gorduras) ao grupo dos macronutrientes, ou seja, aqueles nutrientes que precisamos em maiores quantidades e que são rapidamente absorvidos pelo corpo quando ingeridos.

Os carboidratos em particular consistem em moléculas de carbono, oxigênio e hidrogênio, e têm dois papéis muito importantes. A primeira é fornecer energia ao corpo na forma de glicose. 

Em outras palavras, os carboidratos são a primeira escolha do corpo para continuar trabalhando porque são rapidamente absorvidos.

O segundo papel é integrar alguns tipos de células.

Embora sejam essenciais para nossa sobrevivência, às vezes consumimos mais carboidratos do que o corpo realmente precisa. 

Então, em vez de eliminar o excesso de energia, o corpo aciona um mecanismo que é responsável pelo armazenamento de todos esses carboidratos extras na forma de gordura. Então ocorre o ganho de peso.

Mas isso não é tudo: de acordo com um estudo liderado por pesquisadores da Simon Fraser University, no Canadá, comer mais de sete porções de carboidratos refinados (como pão, macarrão e açúcar) por dia aumenta o ganho de peso risco de morte precoce, doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

O trabalho foi publicado no British Medical Journal e incluiu 137.130 participantes de 21 países que foram acompanhados por 9,5 anos.

Como fazer a dieta low carb?

Menos carboidratos refinados, mais comida de verdade: essa é a dieta sugerida para uma alimentação balanceada.

Ou seja, para você ter uma ideia, a diretriz em uma dieta convencional é que 50 a 55% do que se ingere por dia seja carboidrato. No entanto, em métodos de baixo teor de carboidratos, o macronutriente pode representar entre 45% e 5% da ingestão diária.

Portanto, reduzir drasticamente a ingestão de carboidratos é uma das estratégias mais clássicas de perda de peso. Dito isso, a razão para essa ingestão ridícula de carboidratos é o controle da insulina.
Veja como funciona: Quando ingerimos quantidades menores do macronutriente, a produção de insulina (um hormônio responsável pelo controle dos níveis de açúcar no sangue) diminui.

Desta forma, o corpo começa a usar a gordura armazenada como energia, o que leva à perda de peso.

O programa dura pelo menos três semanas, mas pode durar até seis meses. Também por causa da restrição, alguns nutricionistas recomendam uma dieta de 40 dias.

Mas tudo depende das necessidades e limitações do profissional e de cada indivíduo.

A dieta baixa em carboidratos é segura?

Sim. No entanto, como qualquer dieta ou reeducação nutricional, o low carb deve ser realizado sob orientação e supervisão de profissionais. Nutricionistas, nutricionistas, endocrinologistas e clínicos gerais são os mais indicados.

Alimentos liberados na dieta low carb

  • Carne bovina, cordeiro, frango (coxa e sobrecoxa), marisco, camarão, salmão, truta, sardinha e ovo

  • Gordura

  • Manteiga e azeite extravirgem

  • Amêndoa, amendoim, noz, coco e sementes de chia, linhaça, abóbora e girassol.

  • Ervas e temperos

  • Por fim, sal (pouco!), ervas e especiarias (pimenta, alho, gengibre, canela, cardamomo, tomilho, orégano e sálvia).

Embora pareçam saudáveis, algumas frutas são notoriamente ruins para essa dieta porque são ricas em carboidratos. Isso significa que uma maçã de tamanho médio, por exemplo, tem de 20 a 25 gramas de carboidratos – o que para muitos pode ser a dose recomendada para o dia todo.

Então, para não cair nessa pegadinha e colocar em risco a perda de peso, listamos cinco frutas low-carb que podem ser experimentadas por quem segue uma dieta low-carb. Mas com moderação.

Abacate

Uma das frutas mais populares da atualidade, o abacate é rico em gorduras monoinsaturadas saudáveis, vitaminas, minerais e fibras, mas pobre em carboidratos. Além disso, um abacate inteiro tem apenas dois gramas de carboidratos, tornando-o um alimento aprovado para esta dieta.

Amora

Uma xícara de amoras tem seis gramas de carboidratos, o que se encaixa na dieta. Além disso, a fruta é rica em fibras, que, quando em contato com o estômago, provocam sensação de saciedade e menos vontade de comer. Finalmente, eles também reduzem a entrada de açúcar e gordura no corpo.

Coco

Meia xícara da fruta contém 13 gramas de gordura saudável e cerca de 2,5 gramas de carboidratos. Além disso, ao comprar coco ralado ou em flocos, certifique-se de que nenhum açúcar adicional foi adicionado.

Limão

Citrus pode ser usado como suco, chá ou condimento, pois meia porção de limão contém menos de ½ grama de hidratos de carbono, apenas duas calorias, mais vitamina C e cálcio.

Morango

Um copo cheio de morangos contém oito gramas de hidratos de carbono, e o melhor desta fruta é a sua versatilidade. Isso significa adicioná-lo ao iogurte grego, adicioná-lo a uma salada, jogá-lo na água para dar sabor ou até mesmo usar o morango como base para uma sobremesa com pouco carboidrato.

Bebidas alcoólicas podem?
Cerveja light e vinho são low-carb, enquanto bebidas puras como rum, uísque, gim e vodka são livres do nutriente.

No entanto, o consumo excessivo de álcool pode retardar a queima de gordura e levar ao ganho de peso, o que significa que a dieta pode não ter o efeito desejado.

O que não é permitido na dieta low carb?

  • Leite desnatado: o ponto fraco é que não tem gordura;

  • Doces: têm açúcar pra dar e vender;

  • Massas: aposente macarrão, lasanha, nhoque…;

  • Industrializados: não são considerados comida de verdade;

  • Milho: em qualquer receita, ele está vetado;

  • Pães: são o símbolo máximo do carboidrato;

  • Sucos de frutas: tem que evitar até os naturais e o néctar;

  • Tapioca: pois é bastante similar ao pão;

  • Refrigerante: um verdadeiro poço de açúcar;

  • Frutas com alto índice glicêmico: banana, melancia, manga, uva e abacaxi são exemplos;

  • Arroz: nem o branco nem o integral devem entrar no prato;

  • Batata-inglesa: tem menos fibras que os outros tubérculos.